Buscar
  • Karen Bassi

Relação entre dor crônica e a atividade física

Em um primeiro momento, parece que repousar é a melhor opção para quem sofre de dor crônica. Por muito tempo, essa foi a recomendação de profissionais para pacientes. "Não vai mais poder correr"; "não vai mais poder jogar"; "não pode mais rodar a coluna"; entre muitos outros.


Além disso gerar uma hiper vigilância da dor, gera medo e receio de realizar certos movimentos. Mas de alguns anos pra cá, isso tem mudado. Ainda bem!


O exercício físico tem muitos efeitos benéficos para a dor, desde a parte de saúde física e mental até a parte em que é considerado analgésico para o corpo. Sim! Nosso corpo libera algumas substâncias enquanto nos movimentamos, e elas proporcionam certa analgesia.


Qualquer dor crônica pode ter uma certa melhora com exercícios físicos, claro, com a recomendação correta de acordo com a dor. Vale caminhada, natação, musculação, yoga, pilates, entre muitas.


Só um alerta: essa dica é para dores crônicas, aquelas mais antigas, frequentes e constantes. Para dores agudas, dependendo do que foi, o exercício pode aumentar a intensidade da dor nos primeiros dias, então fique atento.


Procure então se mexer e com isso, ter o efeito benéfico da analgesia através do movimento!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Quando o paciente me procura, é evidente que meu foco vai para a parte anatômica e física do problema. Mas quando ouço "Estou com dor pra brincar com meu filho"; "estou com dor pra correr e tenho uma